segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

23º dia da viagem Santiago – Viñas Del Mar 9/jan

O dia começou ensolarado e sem vento, me parecia perfeito para uma viagem curta. Depois do café da manhã carregamos a Roseli, nos despedimos da Patricia que foi para o aeroporto, e nós seguimos para a estrada. Eu viajava de camisa de manga curta, colete e capacete aberto. com uma temperatura pouco acima dos 25 graus. Dizem que alegria de pobre dura pouco (rsrs), dito e feito, depois do segundo túnel, vi um tempo feio fechado se aproximando, mas continuei. Em seguida o sol sumiu, a temperatura começou a cair, cair, e agora? Parei troquei o colete pela jaqueta e continuei. Uns 20 km antes de Viñas Del Mar a neblina tomou conta da estrada, era difícil andar a 60 km/h.



Quando chegamos em Valparaiso não conseguíamos ver o mar tanta era a neblina.  Então fomos achar o hotel, foi fácil, fica em uma avenida larga por onde o metrô passa abaixo. Uma vez instalados, saímos para almoçar, estávamos tristes, pois tínhamos planejados alguns passeios eu queria inclusive tomar um banho de mar no Pacífico (rsrs). Comemos e voltamos ao hotel o tempo continuava fechado e ventando, perdemos o dia.
Quando saímos à noite para fazer um lanche, o vento havia parado e a cidade toda iluminada e docarada estava linda. A noite salvou o dia! Depois de lanchar passeamos pela praça, assistimos a um show aberto ao público, muito bonito. Ficamos felizes por ter saído e regressamos ao hotel, afinal amanhã teremos um longo dia, pelo menos uns 550 km para andar, e por lugares nunca dantes passados. Isto é bom!
1º Balanço da Viagem
Hoje foi o 23º dia de viagem, logo já se passaram 22 dias e igualmente faltam 22 dias para terminar esta aventura. Sendo a data emblemática, é digna de alguns registros interessantes:
a) Problemas: - Estou sem marcador de combustível há mais de 15 dias, lembram das dificuldades de abastecer? Imaginem sem saber quanto tem no tanque, só aumentava a emoção! hehe;
- Já faz alguns dias que estou com problemas na parte elétrica da moto, tem hora que o pisca da esquerda funciona, tem horas que não funciona, assim como o pisca alerta;
- Embora tenha pago a locação, o rastreador por satélite não chegou a tempo, e  num caso de pane ou emergência terei que me virar sozinho. Isto torna a viagem menos segura, principalmente quando rodo à noite;
b) Roteiro: - Houve dois atrasos, um quando passei pelo Uruguai, estava quente demais e acabei rodando menos do que devia. No dia seguinte, foi a chuva forte que me atrasou, porém os atrasos foram compensados em seguida, não afetando o cumprimento do cronograma. Uma alteração de data de saíde de El Calafate foi programada, pois poderia aproveitar um pouco mais, bem como descansar mais também.
- Uma alteração grande foi promovida no roteiro, quando em Comodoro Rivadavia decidi ir a Bariloche e de lá a Santiago para então ir a Mendoza, em vez de ir a Choeli Choel e Mendoza via Neuquem. Acabei não indo a Mendoza e fiquei um dia em Bariloche e cheguei um dia antes em Santiago;
c) Coisas boas: - Já viajei mais de 10.000 km conheci muitas pessoas, fiz algumas amizades, aumentei meus horizontes, enfim tudo que tenho citado no blog nestes últimos dias;
d) Despesas da viagem: - Existe inclusive uma pasta no blog sobre este assunto, mas devido ao tempo despendido com o blog, as postagens e publicações de fotos, não consegui manter a tabela de gastos atualizada, mas pelo que já gastei, acredito que vou gastar menos que o previsto, principalmente porque muitas coisa tem preço bem acessível na Argentina. Normalmente gasto menos que o orçado. Detalhe, nem que seja quando eu chegar de viagem, eu vou lançar todas as despesas principais no blog, como combustível, alimentação e hospedagem.
Bom gente, por enquanto acho que é isso. Espero que os próxmos 22 dias sejam lindos e emocionantes como foram os 22 que já se passaram.
Abraços a todos!

5 comentários:

  1. A cidade em que meus pais moram, Ribeirão Pires/SP, tem essa neblina o tempo todo.
    Bom é respirar esse ar após a seca prolongada em Brasília...hehe

    Bela viagem.
    abraços,
    ALlan

    ResponderExcluir
  2. Paulão, traz uma lhama de suvenir!!

    ResponderExcluir
  3. Tentamos te ligar, mas parece que o celular da Argentina está errado. Confirme o nº pra gente
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Que neblina sinistra! Ainda bem que ela deu uma trégua pra vocês curtirem um pouquinho a cidade. Saudades!

    ResponderExcluir
  5. Paulo:
    O marcador e combustível é um problema comum na Boulevard, possivelmente no sensor da bóia, que é acoplada à bomba de gasolina. Fica embaixo do banco e não é um reparo muito amigável.

    O defeito dos piscas pode ser só mau contato nas chaves de pisca ou pisca alerta.

    Good lucky

    ResponderExcluir